A bem dizer…

Deixai o pão de açúcar em paz

Nem tanto dissabor ele vos traz

Acolhemos as sobras dos indecentes

Os restos mortais de uma língua

As páginas principais

Nos seus rankings ideais

Julguemos menos os actos

E calcemos os seus sapatos

Pode ser que não apertem no calcanhar

De Aquiles ou de outro qualquer ilustre

Extraia a raiva ou ódio que frustre

Limpai a alma de todo o embuste.