Taciturno

Caminho sóbrio, solto pelo nada
insisto na melancolia
pressisto e existo numa vida amargurada,
relembro-me daqueles momentos em que ainda ria…
Nas palavras sou as incógnitas da matemática
um desafio para as letras
uma desilusão para a gramática,
um céu cinzento onde penetras.
Perspectivas diversas sobre um futuro incerto
um caminho em aberto
para um poeta taciturno.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Comments (

0

)