Ramos

Nestes finos paus…

Vejo folhas secas,

Que sobem em degraus,

Sinto-lhes a brisa do vento

a amansar-lhes a valsa,

que encantamento!

Ouço os passarinhos

distantes em longos voos…

a aterrar nos seus ninhos.

Apalpo o frio

e descontente

lembro-me das tardes naquele meu rio…