Transe

Bebendo coca-cola,

Molhando os lábios secos…

Vou limpando e corroendo as minhas entranhas,

que vão afogando as mágoas e as tristezas que expulsei da minha alma…

Sóbrio ou não,

Consciente, ou simplesmente lunático, vou desintegrar-me…

Estarei sofrivelmente em transe?

ou sou um individuo louco pela cafeína…

Visível o espaço no qual me situava,

arrasto-me arduamente pelo corredor…

Surgiu do nada, aquela que estava ali parada,

que era chave para abrir a minha alma.