Uma Estrela no horizonte

Regando meu jardim,

Com a água da fonte.

Perdoando os actos patéticos de quem gozou de mim,

Vou caminhando pelo campo molhado,

Deitando-me na erva seca e verdinha,

Observando o luar,

O sol a se deitar,

e as estrelas a acoradar.

Ai que maravilha,

Ter o céu só para mim,

Para poder meditar,

E lá no fundo…

ver as estrelas cadentes a passear!

Que doce estrela via eu no horizonte,

Sozinha a viaja por ali,

descobrindo novos caminhos para onde ir.
E talvez um dia, tal como eu, a felicidade encontrar.