Pele queimada

Sobre as areias quentes do deserto,

Um homem arrasta-se delorosamente,

Por um deserto sem fim, incerto,

O homem se queimara sofregamente,

Sua pele gelada e clara,

Tornou-se quente e escura.

Seus olhos negros e arregalados


Tornaram-se encovados e amargurados.

E nisto o senhor disse…

Sou um poeta com a pele queimada.