77

O génio se exila sob a minha pupila
Os raios de sangue despertam
Ardem radicalmente como um tornado
A perícia enerva a pressa com a pressão
E o dístico que vai como emoldurado
Com a leveza de um parapeito, a trepadeira.
Sobe e entra em erupção, cutânea
Uma nevralgia inteira sobre a semente
O consórcio vulgar da lua em quarto
Crescente crescendo o vagão vai cheio,
Como se fazem com as bichas, brisas…
E raspas-te numa lancinante colcheia.