AO SUJEITO ENLOUQUECIDO…

Dromedários clíticos amedrontados
Diletantes evasões corrosivas
Divagações ultrajantes afirmativas
Povoai-me de abrigos desnecessários
Falsidade confinada a afinar
O guizo fulminante, de escasso verso
De sorriso posto…entre o céu
E seu rosto desnudo por lapidar
Mostrengo celular jazigo
Morte anunciada comigo
Mudo cílio desprovido.