Torno e Entorno





Nesse ardor flamejante

Que corrói nossos corações

De rompante

Sou a terra, a areia

Que se afunda na onda

Que se perde no horizonte distante

No remoinho de sensações

Parte-se o espelho, em estilhaços

Me torno, quando em ti

Entorno todo este xarope de lamentações

Sou a vida descolorida

Á espera da tua palete de cores

Que sem causar grandes dissabores

Vai curar esta ferida.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Comments (

0

)