Nessa madrugada fria

Nessa madrugada fria,
Viajo na solidão,
agarro-me ao coração
desenterro a ironia,
nessa madrugada fria.

Nessa noite chove,
No espírito que me aquece,
No silêncio da lareira,
Minha triste alma desvanece!

No dia florido,
Minha alma prevalece.
Aguardo a esperança…
Que surge e me fortalece.

Junto á fonte clara,
renasço sem fraquejar
do silêncio a que a madrugada,
me deixou a sonhar!