Toquei-te na intermitência de um olhar

Vou dispor da fraqueza,

Despedaçar a vaidade,

Sem crer, produzir riqueza,

Para clarear a saudade.

Vou trautear palavras surdas,

Aprisionar os sentimentos,

Sem perder de vista as letras mudas,

Para alimentar meus descontentamentos.

Exaltar as almas cegas

Para invadirem o interior

Acordar a dor, denegrir a cor…

Despertar o olhar que nele pegas

O sublime brilho, ardor

Que nele te aqueces, fervor.