Toquei-te na intermitência de um olhar

Vou dispor da fraqueza,

Despedaçar a vaidade,

Sem crer, produzir riqueza,

Para clarear a saudade.

Vou trautear palavras surdas,

Aprisionar os sentimentos,

Sem perder de vista as letras mudas,

Para alimentar meus descontentamentos.

Exaltar as almas cegas

Para invadirem o interior

Acordar a dor, denegrir a cor…

Despertar o olhar que nele pegas

O sublime brilho, ardor

Que nele te aqueces, fervor.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Comments (

0

)