Viajar por Terra e por Mar

Sinto que me estou á afundar…

Agarro-me á boiá e mantenho-me a flutuar,

Adormeço congelado e viajo lentamente ao sabor das ondas.

Quando acordo estou estacionado na praia

E já preso ao meu cais…

Viajo naquela praia distante

Que dista alguns quilómetros de mim

Mas situa-se algures dentro de mim!

Gelado com a pele seca

Caminho delorosamente

ao longo da praia deserta

Respirando sofregamente

Sinto um medo latente

em descobrir,

o que por de trás daquela rocha está.

Fico calmo e sereno

quando decubro que o que aquela rocha

escondia era a singela esperança

que velejava ao meu encontro…

Para eu saber que com ela

nunca estarei só!