Incógnitas

Andeia á Roda,

Numa esfera quadrada,

Viajei no paranormal descobri uma morada,

Somei trés números e obtive dois,

Multipliquei por algo que o resultado deu nulo.

Quem quiser saber algo mais,

viage até ao país das incógnitas

e sonhe, sonhe,

durante longas horas,

até encontrar a solução
de um problema impossível de resolver: a MORTE

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Comments (

2

)

  1. Luciana Brito

    Este comentário foi removido pelo autor.

  2. Luciana Brito

    Escolhi este poema para comentar, entenderás o porquê…como matemática tento encarar os problemas da matemática sob várias perspectivas, e assim transponho para a vida: será a morte O Problema Sem Solução ou A Solução Derradeira para os problemas da vida? Aceitar os paradoxos da matemática e da vida é encontrar beleza nas angústias que nos trazem. E filosofar… E deixar rolar…Parabéns João pelos teus textos, as fotografias também são lindíssimas. Investe em ti, tens um futuro brilhante pela frente.