Cais de partida

Sem saber,

Vou andando pela estrada,

Que me guia até á eternidade

vou com ela de mãos dadas

como se fôssemos amigos de longa data,

Subitamente, vou descontente,

por causa de nada

e de repente chego ao cais de partida,

corro depressa,

até ao encontro

da fatal despedida!

Mando abraços para os meus entes queridos,

E vou-me embora para a terra do mar.

Sem saber o que se está a passar,

Tive mesmo que embarcar…

nesta vida que um dia irá acabar.