HAIKU

bebendo meu chá
sem açúcar
não há diferença

eu não sabia os nomes
das flores…agora
meu jardim se foi

bati no mosquito
e pensei
porque é que fiz aquilo?

lendo haiku
eu estou infeliz
esperando por alguém sem nome

um sapo flutuando
na jarra da drogaria
chuva de verão no chão cinzento

outro ano
que passou – e o mundo
não está diferente.