Já Bocage não sou,

Meu Pessoa foi parar
A um rio descampado
Noturna fogosa
Propícia ao enleio dos beijos
Destravados no rolantim
De um sonho acordado
Escuridão agreste
Já guardiões de templos

Não seriam