Salpicos de ódio e amor

Um beijo ensanguentado

Pelo ódio derramado

Alma sóbria adocicada

Pela memória acorrentada

Penetras no jardim

Despedaças-me a mim

O coração tempestuoso

Vício do sujeito horroroso

Desprendes a fúria

Salpicas a tristeza

Escondes a paz

Porque me traz

A paixão nua

A felicidade crua.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Comments (

0

)