Salpicos de ódio e amor

Um beijo ensanguentado

Pelo ódio derramado

Alma sóbria adocicada

Pela memória acorrentada

Penetras no jardim

Despedaças-me a mim

O coração tempestuoso

Vício do sujeito horroroso

Desprendes a fúria

Salpicas a tristeza

Escondes a paz

Porque me traz

A paixão nua

A felicidade crua.